«A Bionutrição é o futuro da agricultura intensiva sustentável»

Laurent Martinez, Business Manager da Agronutrition para Portugal, África e Ilhas Francesas, acredita que a chave para a nutrição das culturas agrícolas está no uso dos recursos que o próprio solo disponibiliza há milhões de anos.

 

Entrevista a Laurent Martinez, Business Manager da Agronutrition para Portugal, África e Ilhas Francesas

 

A Agronutrition é especialista em Fisioeficiência. Explique esta abordagem?

Líder em França, a Agronutrition dedica-se exclusivamente à nutrição das culturas e coloca todo o seu know-how em nutrição (solo, sementes e plantas) ao serviço dos agricultores. Para cada fase de desenvolvimento das culturas propomos uma solução nutritiva e/ou bioestimulante adaptada às necessidades e preocupações agro-económicas dos agricultores em todo o mundo. Do solo à colheita das culturas, a Fisioeficiência consiste em otimizar o equilíbrio biológico das plantas cultivadas através de programas de nutrição ajustados e especializados, desenvolvendo todo o potencial natural das plantas.

 

Comente sobre a importância dos 4R – right source, right rate, right time, right place – no contexto de uma “Fertilização Responsável”?

O desenvolvimento sustentável é o pilar da nossa forma de atuar, da nossa organização e da nossa estratégia. No modo como o entendemos, responde às necessidades do presente, sem comprometer a capacidade das gerações futuras em responder às suas próprias necessidades. Trata-se de utilizar boas fontes de matérias-primas (right source) nas formulações dos nossos produtos e de as dosear de forma adequada (right rate). Por outro lado, o posicionamento dos produtos (right time) é fundamental para garantir a máxima eficácia das aplicações. Desenvolvemos soluções nutritivas ajustadas a cada estado de desenvolvimento das culturas. As aplicações foliares ou localizadas o mais próximo possível da semente (ou das raízes) permitem otimizar a eficácia dos nutrientes que são fornecidos às plantas (right place).

 

A nutrição de precisão e com baixo impacto ambiental é o futuro da agricultura. Cite exemplos das melhores tecnologias INO-NUTRITION neste contexto.

A gama INO é composta na sua maioria por fertilizantes foliares. A nutrição foliar é um complemento quase sempre indispensável para uma boa condução e otimização da produtividade das culturas. Gerir a nutrição das plantas de forma ponderada, aplicando pequenas doses, posicionadas no momento certo, pode resultar em efeitos benéficos máximos. O INO START é um adubo microgranulado com efeito starter, que incorpora fósforo e zinco em proporção equilibrada, com vista a melhorar o estabelecimento inicial das culturas e a estimular o desenvolvimento do sistema radicular das plantas. A aplicação localizada permite aumentar a eficácia do INO START, porque as raízes entram em contato direto com os elementos minerais, o que reduz os fenómenos de absorção paralela (infestantes) e de insolubilização (característicos do solo e do clima).

 

A DE SANGOSSE desenvolveu e patenteou o conceito “Nutriciteur”. De que modo é inovador?

A nossa gama Nutriciteur é formulada à base de macronutrientes aos quais as culturas são particularmente sensíveis em caso de carência. Estes elementos garantem uma nutrição equilibrada e completa. A inovação consiste em fornecer nutrientes combinados com um extrato proteico (desenvolvido pelo nosso departamento de I&D) que desempenha um papel de elicitor: NUTRI – CITEUR (no francês). A planta precisa de energia para se desenvolver e reagir às agressões do meio exterior e só através do fornecimento de nutrientes essenciais ao seu funcionamento fisiológico conseguirá manter-se e crescer saudável. Se estiver preparada para reagir às agressões, a planta conseguirá expressar todo o seu potencial de crescimento (quantitativo e qualitativo). A mobilização de cada célula vegetal exige uma nutrição equilibrada e completa, sendo maior a necessidade de nutrientes. Este processo de mobilização das células demora 10 a 15 dias, período em que a planta sofre menos agressões do meio exterior.

 

O INO ENERGY é um novo bioestimulante da Agronutrition.  A que culturas se destina? Em que fases do ciclo se aplica?

O INO ENERGY é um complexo ativo energético e hormonal, produzido a partir de uma combinação de aminoácidos + algas selecionados pelos investigadores da Agronutrition. O INO ENERGY tem uma ação mensurável na assimilação e eficiência do azoto, proporcionando maior produtividade e qualidade das culturas, mesmo em situações de stress.

 

Portugal é um mercado maduro do ponto de vista da Nutrição das Plantas?

Este é apenas o ponto de vista de um francês que trabalha com a Lusosem há alguns anos. No entanto, está claro que Portugal é um mercado maduro porque as gamas de produtos comercializados são múltiplas. As formulações que lançamos no mercado são criadas à medida de cada país com vista a obter produtividades elevadas. Por outro lado, o know-how dos agricultores e da equipa da Lusosem sobre nutrição das plantas e fisiologia das culturas revelam um excelente domínio do saber agronómico.

 

Que novidades da Agronutricion para o mercado português nos próximos anos?

O futuro está nos solos e Portugal não é exceção. A Agronutrition investe há mais de 10 anos em novas soluções para a agricultura tendo por base a gestão do solo. Os microrganismos existem no solo, basta selecionar os mais indicados para otimizar as formulações dos adubos que contribuirão para expressar o potencial do solo como alimento das culturas. A Bionutrição é o futuro da agricultura intensiva sustentável, que usa melhor os recursos naturais graças ao papel dos microrganismos que há milhões de anos asseguram os ciclos do solo.

 

Como avalia o trabalho da Lusosem no desenvolvimento da gama INO-NUTRITION em Portugal?

Só tenho uma palavra para classificar o trabalho da Lusosem: GENIAL!

PRODUTOS

ONDE COMPRAR

Localize o distribuidor mais perto de si:

SUBSCREVA A NOSSA NEWSLETTER