DITHANE M-45

DITHANE M-45

Largo espectro e acção preventiva

Fungicida Orgânico de Largo espectro

 

Fungicida orgânico que actuam por contacto, de largo espectro e com acção essencialmente preventiva, contra o míldio, o pedrado e a alternariose. Indicados para o tratamento, entre outros, do míldio e escoriose da videira, míldios da batateira e tomateiro, pedrados da pereira e macieira, e septoriose e ferrugem castanha do trigo.

Composição e formulação : mancozebe

APV : 3330

 

COMPOSIÇÃO E FORMULAÇÃO
Pó Molhável (WP) com 80% (p/p) de mancozebe
Embalagens: 250g - 25kg

 

MODO DE AÇÃO
O DITHANE M-45 é um fungicida orgânico de síntese, ditiocarbamato que actua por contacto. Apresenta um largo espectro de acção, essencialmente preventiva, contra o míldio, pedrado e alternariose, entre outros, em diversas culturas.

 

Principais Culturas Doenças Concentração / Dose Aplicação Intervalo de Segurança
Alface Míldio 200 g/hL
Realizar tratamentos em condições de humidade elevada e temperaturas favoráveis. O intervalo entre tratamentos com ditiocarbamatos não deve ser inferior a 2 semanas. Se necessário alternar com produtos à base de folpete ou fosetil. Não efectuar mais de 4 tratamentos.
 
28 dias
Alho Alternariose
Ferrugem
Míldio
200 g/hL
Realizar aplicações na Primavera, quando esta decorra húmida ou chuvosa. Para efectuar uma correcta aplicação da calda os tratamentos devem ser realizados a baixo volume ou usando um molhante.
 
21 dias
Ameixeira Crivado
Moniliose
200 g/hL
Realizar aplicações ao entumescimento dos gomos, no inicio da floração, à queda das pétalas e ao vingamento do fruto. Repetir sempre que as condições climáticas favorecerem a doença. Não efectuar mais de 4 tratamentos em ameixeira.
 
28 dias
Amendoeira Crivado 200 g/hL
Realizar aplicações ao entumescimento dos gomos, no inicio da floração, à queda das pétalas e ao vingamento do fruto. Repetir sempre que as condições climáticas favorecerem a doença. Não efectuar mais de 4 tratamentos em ameixeira.
 
42 dias
Moniliose 200 g/hL
Realizar aplicações ao entumescimento dos gomos, no inicio da floração, à queda das pétalas e ao vingamento do fruto. Repetir sempre que as condições climáticas favorecerem a doença.
 
Batateira Alternariose
Míldio
200 g/hL
Os tratamentos deverão ser realizados quando o tempo decorra húmido ou chuvoso.
 
7 dias
Cebola Alternariose
Ferrugem
Míldio
200 g/hL
Iniciar os tratamentos quando as plantas atingirem cerca de 15 cm e o tempo decorra húmido ou chuvoso, tendo em especial atenção o período de formação do bolbo. Nas culturas porta sementes realizar regularmente aplicações até à colheita. Para efectuar uma correcta aplicação da calda, os tratamentos devem ser realizados a baixo volume ou usando um molhante. 
Não efectuar mais de 4 tratamentos.
 
28 dias
Cenoura Alternariose 200 g/hL
Alternariose ou Queima das folhas. Realizar aplicações quando as plantas atingirem 7-9 cm e quando houver coincidência de tempo húmido com temperaturas entre 20-30 ºC. Para efectuar uma correcta aplicação da calda os tratamentos devem ser realizados abaixo volume ou usando um molhante. Não efectuar mais de 4 tratamentos.
 
28 dias
Cerejeira Cilindrosporiose 200 g/hL
Iniciar as aplicações após o aparecimento das primeiras manchas. Repetir sempre que as condições climáticas favorecerem a doença. Não efectuar mais de 4 tratamentos.
 
28 dias
Crivado
Moniliose
200 g/hL
Realizar aplicações ao entumescimento dos gomos, no inicio da floração, à queda das pétalas e ao vingamento do fruto. Repetir sempre que as condições climáticas favorecerem a doença. Não efectuar mais de 4 tratamentos em cerejeira.
 
Couve de folha Alternariose
Antracnose
Ferrugem
Míldio
200 g/hL
Realizar aplicações desde a emergência quando o tempo decorra húmido ou chuvoso. Para efectuar uma correcta aplicação da calda os tratamentos devem ser realizados a baixo volume ou usando um molhante. Não efectuar mais de 2 tratamentos com fungicidas contendo ditiocarbamatos a partir do tratamento efectuado à transplantação para as couves de folhas.
 
28 dias
Couve de inflorescência

Alternariose
Antracnose
Ferrugem
Míldio

200 g/hL
Realizar aplicações desde a emergência quando o tempo decorra húmido ou chuvoso. Para efectuar uma correcta aplicação da calda os tratamentos devem ser realizados a baixo volume ou usando um molhante. Não efectuar mais de 2 tratamentos com fungicidas contendo ditiocarbamatos a partir do início da formação das inflorescências para as couves de inflorescência. Em couves de inflorescência respeitar um intervalo de 2 semanas entre os tratamentos efectuados a partir da formação das inflorescências.
 
28 dias
Couve de repolho/cabeça Alternariose
Antracnose
Ferrugem
Míldio
200 g/hL
Realizar aplicações desde a emergência quando o tempo decorra húmido ou chuvoso. Para efectuar uma correcta aplicação da calda os tratamentos devem ser realizados a baixo volume ou usando um molhante. Não efectuar mais de 2 tratamentos com fungicidas contendo ditiocarbamatos a partir do início da formação do repolho, para as couves de cabeça.
 
21 dias
Couve-de-bruxelas Alternariose
Antracnose
Ferrugem
Míldio
200 g/hL
Realizar aplicações desde a emergência quando o tempo decorra húmido ou chuvoso. Para efectuar uma correcta aplicação da calda os tratamentos devem ser realizados a baixo volume ou usando um molhante. Não efectuar mais de 2 tratamentos com fungicidas contendo ditiocarbamatos a partir do início da formação dos repolhos.
 
 
Damasqueiro Crivado 200 g/hL
Realizar aplicações ao entumescimento dos gomos, no inicio da floração, à queda das pétalas e ao vingamento do fruto. Repetir sempre que as condições climáticas favorecerem a doença.
 
28 dias
Moniliose 200 g/hL
Realizar aplicações ao entumescimento dos gomos, no inicio da floração, à queda das pétalas e ao vingamento do fruto. Repetir sempre que as condições climáticas favorecerem a doença. No combate à moníliose 
do damasqueiro realizar uma ou mais aplicações durante a floração. 
 
Ervilheira Ferrugem
Míldio
Septoriose
200 g/hL
Realizar aplicações no fim do Inverno ou no início da Primavera quando o tempo decorra húmido ou chuvoso, tendo em especial atenção o período da floração. Após o início da floração o intervalo entre tratamentos com fungicidas contendo dítiocarbamatos não deve ser inferior a 2 semanas, recorrendo-se nesse intervalo, se necessário, a fungicidas de outros grupos químicos. Não efectuar mais de 2 tratamentos.
 
21 dias
Faveira Ferrugem 200 g/hL
Realizar aplicações no fim do Inverno ou no início da Primavera quando o tempo decorra húmido ou chuvoso, tendo em especial atenção o período da floração. Após o ínicio da floração o intervalo entre tratamentos com fungicidas contendo dítiocarbamatos não deve ser inferior a 2 semanas, recorrendo-se nesse intervalo, se necessário, a fungicidas de outros grupos químicos. Não efectuar mais de 2 tratamentos.
 
21 dias
Feijoeiro

Antracnose
Ferrugem

200 g/hL
Usar sementes tratadas. Iniciar o tratamento à formação das primeiras folhas compostas. Repetir no estado de botões florais. Após o início da floração o intervalo entre tratamentos com fungicidas contendo ditiocarbamatos não deve ser inferior a 2 semanas, recorrendo-se nesse intervalo, se necessário, a fungicidas de outros grupos químicos. Não efectuar mais de 4 tratamentos.
 
7 dias
Flores Alternariose 200 g/hL
Craveiro. Aplicar preventivamente.
 
 
Ferrugem 200 g/hL
Craveiro, Roseira e Crisântemo. Aplicar preventivamente.
 
Ginjeira Crivado 200 g/hL
Realizar aplicações ao entumescimento dos gomos, no inicio da floração, à queda das pétalas e ao vingamento do fruto. Repetir sempre que as condições climáticas favorecerem a doença.
 
28 dias
Moniliose 200 g/hL
Realizar aplicações ao entumescimento dos gomos, no inicio da floração, à queda das pétalas e ao vingamento do fruto. Repetir sempre que as condições climáticas favorecerem a doença. No combate à moníliose 
da ginjeira realizar uma ou mais aplicações durante a floração. 
 
Macieira Moniliose
Pedrado
200 g/hL
Iniciar as aplicações ao aparecimento da ponta verde das folhas e repetir no estado de botão branco ou rosa. Os tratamentos durante a floração só serão efectuados em cultivares em que esta se prolongue por largo período de tempo ou perante condições climáticas favoráveis à evolução da doença. Repetir à queda das pétalas, ao vingamento do fruto e com intervalos de 10-12 dias se as condições climáticas favorecerem a doença.
 
28 dias
Melancia Antracnose 200 g/hL
Utilizar sementes tratadas com um produto à base de tirame. Realizar aplicações a partir da emergência quando o tempo decorra chuvoso. Não efectuar mais de 5 tratamentos.
 
3 dias
Meloeiro Antracnose 200 g/hL
No combate à antracnose, utilizar sementes tratadas com um produto à base de tirame. Realizar aplicações a partir da emergência quando o tempo decorra chuvoso. Não efectuar mais de 5 tratamentos.
 
3 dias
Míldio 200 g/hL
Realizar aplicações a partir da emergência quando o tempo decorra chuvoso. Não efectuar mais de 5 tratamentos.
 
Pepino Míldio 200 g/hL
Cultura em estufa. Realizar tratamentos em condições de humidade elevada e temperaturas favoráveis. Não efectuar mais de 5 tratamentos.
 
3 dias
Pereira

Moniliose
Pedrado

200 g/hL
Iniciar as aplicações ao aparecimento da ponta verde das folhas e repetir no estado de botão branco ou rosa. Os tratamentos durante a floração só serão efectuados em cultivares em que esta se prolongue por largo período de tempo ou perante condições climáticas favoráveis à evolução da doença. Repetir à queda das pétalas, ao vingamento do fruto e com intervalos de 10-12 dias se as condições climáticas favorecerem a doença.
 
28 dias
Pessegueiro Crivado
Moniliose
200 g/hL
Realizar aplicações ao entumescimento dos gomos, no inicio da floração, à queda das pétalas e ao vingamento do fruto. Repetir sempre que as condições climáticas favorecerem a doença. Não efectuar mais de 4 tratamentos em pessegueiro.
 
28 dia
Pimenteiro Alternariose
Antracnose
Míldio
200 g/hL
Iniciar as aplicações no viveiro e após a transplantação em condições de humidade elevada. Consumo em fresco: O intervalo entre tratamentos com ditiocarbamatos, após o início da floração, não deve ser inferior a 2 semanas, alternando-os, se necessário, com fungicidas de outros grupos químicos. Não efectuar mais de 5 tratamentos.
 

3 dias quando a produção se destine ao consumo em fresco
 

28 dias quando a produção se destine para fins industriais

Tabaco Míldio 200 g/hL
Aplicar na cultura em local definitivo, devendo realizar-se o primeiro tratamento 10 a 15 dias após a transplantação e outro 10 a 12 dias mais tarde sendo os restantes efectuados quando o tempo decorra chuvoso ou na presença de núcleos de infecção.
 
7 dias
Tomateiro Alternariose
Míldio
Septoriose
200 g/hL
Iniciar os tratamentos no viveiro e após a transplantação em condições de humidade elevada. Consumo em fresco: O intervalo entre tratamentos com ditiocarbamatos, após o início da floração, não deve ser inferior a 2 semanas, alternando-os, se necessário, com fungicidas de outros grupos químicos. Não efectuar mais de 6 tratamentos.
 

3 dias quando a produção se destine ao consumo em fresco
 

28 dias quando a produção se destine para fins industriais

Videira Escoriose 200-350 g/hL
Realizar o primeiro tratamento quando os gomos apresentam a ponta verde e os mais adiantados têm 1-2 cm de comprimento. O 2º tratamento deve ser realizado quando os rebentos tenham comprimento que não ultrapasse 5 cm.
 

28 dias em videira de uvas de mesa

56 dias em videira de uvas para vinificação

 

Míldio 250 g/hL
Realizar os tratamentos de acordo com o Serviço de Avisos. Na falta deste iniciar os tratamentos imediatamente após o aparecimento dos primeiros focos na região. Na sua ausência realizar o 1º tratamento no estado 7-8folhas. Os trata-mentos seguintes deverão ser realizados quando as condições climáticas favorecerem o desenvolvimento da doença.
 

 

 

 

Centro de informação anti-venenos: 808 250 143

 

Precauções toxicológicas, ecotoxicológicas e ambientais

 


Prejudicial para o Meio Ambiente

Nocivo

Mutagénico ou carcinogénico de categoria 3

Pode provocar uma reacção alérgica cutânea.
Suspeito de afectar o nascituro.
Muito tóxico para os organismos aquáticos com efeitos duradouros
Manter fora do alcance das crianças.
Ler o rótulo antes da utilização.
Pedir instruções específicas antes da utilização.
Não comer, beber ou fumar durante a utilização deste produto.
Usar luvas de protecção/vestuário de protecção/protecção ocular/protecção facial.
SE ENTRAR EM CONTACTO COM OS OLHOS: Enxaguar cuidadosamente com água durante vários minutos. Se usar lentes de contacto, retire-as, se tal lhe for possível. Continue a enxaguar.
EM CASO DE exposição ou suspeita de exposição: consulte um médico.
Armazenar em local fechado à chave.
Eliminar o conteúdo/recipiente em local adequado a recolha de residuos perigosos.
Não contamine a água com este produto ou com a seu ambalagem.
Para proteção de organismos aquáticos, respeite uma zona não pulverizada (para mais detalhes consulte o rótulo) para massas de água de superfície.

 

Para evitar riscos para os seres humanos e para o ambiente, respeitar as instruções de utilização.

 

 

Precauções Biológicas

 

Nas culturas com restrições quanto ao número de tratamentos, não efectuar mais tratamentos com produtos que contenham outras substâncias activas do grupo dos ditiocarbamatos (metirame, propinebe, tirame ou zirame), aprovadas para o uso em causa.

PRODUTOS

ONDE COMPRAR

Localize o distribuidor mais perto de si:

SUBSCREVA A NOSSA NEWSLETTER

CONTACTOS

Sede

Rua General Ferreira Martins, n 10-9A

1495-137 Algés

Ligue-nos

Telefone: +351 214 131 242

Fax: +351 214 131 284