MIMIC

MIMIC

Regulador de Crescimento

Insecticida natural com modo de acção totalmente diferente

 

Elevada eficácia contra lepidópteros em pomóideas, citrinos, vinha e pinheiro.
Selectivo para a fauna auxiliar
Recomendado em Protecção Integrada

Composição e formulação : tebufenozida

APV : ???

 

COMPOSIÇÃO E FORMULAÇÃO
Suspensão Concentrada (SC) com 240 g/L ou 22,5% (p/p) de tebufenozida
Embalagens:  1L ou 5L

 

MODO DE AÇÃO
MIMIC 
é um insecticida que actua essencialmente por ingestão.
A sua substância activa, a tebufenazida, possui uma acção semelhante à da ecdisona, a hormona de muda específica das larvas de lepidópteros. Actua sobre as larvas jovens provocando uma muda prematura mortal quando o insecto não se encontra ainda fisiologicamente preparado para ela. As larvas tratadas interrompem imediatamente a sua alimentação evitando-se assim danos prejudiciais na cultura. 

 

Principais Culturas Pragas Concentração / Dose Aplicação Intervalo de Segurança
Citrinos (Clementina, Laranjeira, Limoeiro, Tangerineira e Toranjeira) Lagarta mineira das folhas dos rebentos (Phyllocnistis citrella) 60-75 mL/hL + 500 mL/hL de óleo de Verão (0,6-0,75 L/ha + 5 L/ha de óleo de Verão)
Tratar logo que se observem os primeiros sintomas de ataque nas folhas dos rebentos jovens em crescimento, repetindo, se necessário, 10-14 dias depois. Não efectuar mais de duas aplicações por ano com o produto, alternando com insecticidas de famílias diferentes.
 
7 dias
Macieira e Pereira Bichado (Cydia pomonella) 60 mL/hL (0,6 L/ha)
As aplicações devem efectuar-se com a ajuda de armadilhas sexuais que permitam determinar o início do voo dos adultos (considerar a temperatura crepuscular de 15ºC para o 1º voo) ou de acordo com as indicações dos Serviços de Avisos.
Aplicar após o início das posturas e antes das primeiras eclosões. Repetir passadas 2-3 semanas caso se observe sobreposição de voos ou se a curva de voo se prolongar.
Na ausência destes meios iniciar os tratamentos na 2ª quinzena de Maio (sobretudo se a temperatura crepuscular for superior a 15ºC) e repeti-los com intervalos de 2-3 semanas, sempre que se justifique.
 
14 dias
Pinheiro Processionária (Thaumetopoea pityocampa) 300-400 mL/ha Efectuar uma aplicação após a eclosão dos ovos, sobre as lagartas dos primeiros estados larvares. 56 dias
Videira (Vinha) Piral da vinha (Sparganothis pileriana) 60 mL/hL (0,6 L/ha) Iniciar os tratamentos ao aparecimento das primeiras larvas (primeiros estados larvares), repetindo, se necessário, 14 dias depois. 14 dias
Traça dos cachos (Traça da uva - Lobesia botrana; Eupoecilia ambiguella)
As aplicações devem efectuar-se com a ajuda de armadilhas sexuais que permitam a determinação do início do voo dos adultos ou de acordo com as indicações dos Serviços de Avisos. As aplicações podem ainda efectuar-se com base em observações das posturas nos cachos. Aplicar após o início das posturas e antes das primeiras eclosões das larvas repetindo, se necessário, 2 semanas depois se o voo se prolongar (especialmente no 1º voo).
 

 

 

 

Centro de informação anti-venenos: 808 250 143

 

Precauções toxicológicas, ecotoxicológicas e ambientais

 


Prejudicial para o Meio Ambiente


Muito tóxico para os organismos aquáticos com efeitos duradouros.Se for necessário consultar um médico, mostre-lhe a embalagem ou o rótulo. 
Recolher o produto derramado.
Eliminar o conteúdo/recipiente num local de disposição de acordo com os regulamentos locais e nacionais.
Evitar liberação para o ambiente

 

Para evitar riscos para os seres humanos e para o ambiente, respeitar as instruções de utilização

 

Precauções Biológicas

 

Não tem.

PRODUTOS

ONDE COMPRAR

Localize o distribuidor mais perto de si:

SUBSCREVA A NOSSA NEWSLETTER