ORIUS 20 EW

ORIUS 20 EW

Largo espectro de ação preventiva e curativa

Fungicida sistémico de largo espectro de ação com atividade preventiva e curativa

 

Fungicida da família dos triazóis, inibidor da biossíntese dos esteróis, que atua na demetilação (DMI) com atividade preventiva e curativa.

Orius 20 EW é um fungicida sistémico de elevada eficácia, de largo espectro de ação preventiva e curativa. É indicado para o tratamento e prevenção de doenças como o oídio, septoriose, helmintosporiose, ferrugem amarela e castanha, pedrado, rincosporiose e olho-de-pavão em diversas culturas como cevada, macieira e pereira, oliveira, trigo e videira.

Composição e formulação : tebuconazol

Nº de Autoriz. Venda: AV 3701


Utilize os produtos fitofarmacêuticos de forma segura. Leia sempre o rótulo e a informação relativa ao produto antes de a utilizar.

 

COMPOSIÇÃO E FORMULAÇÃO
Emulsão óleo em água (EW) com 200g/L ou 19,8% (p/p) de tebuconazol
Embalagens: 1L - 20L

 

MODO DE AÇÃO
O ORIUS 20 EW é um fungicida sistémico, inibidor da biossíntese dos esteróis, que atua na demetilação (DMI) com atividade preventiva e curativa. Apresenta um largo espectro de acção preventiva e curativa, contra doenças como o oídio, septoriose, helmintosporiose, ferrugem amarela e castanha, pedrado, rincosporiose e olho-de-pavão em diversas culturas como cevada, macieira e pereira, oliveira, trigo e videira.

 

Principais Culturas Doenças Concentração / Dose Condições de Aplicação Intervalo de Segurança (dias)

Trigo

Ferrugem amarela
(Puccinia striiformis)
Ferrugem castanha
(Puccinia recondita)
Oídio
(Erysiphe graminis)
Septoriose
(Septoria nodorum, Septotia tritici)

1,25 L/ha


As aplicações devem ser efetuadas ao aparecimento da doença, de modo a manter sãs as duas folhas superiores. Em anos muito favoráveis ao desenvolvimento da doença, efetuar 2 tratamentos com intervalo não superior a 21 dias, entre o princípio do encanamento e o espigamento. Em tratamentos localizados empregar uma concentração de 250 ml/hl quando se usem 400 litros de calda/ha.
 

35 dias
Cevada Ferrugem castanha
(Puccinia bordei)
Helmintosporiose
(Pyrenophora teres)
Oídio
(Erysiphe graminis)
Rincosporiose
(Rhyncosporium secalis)
1,25 L/ha


As aplicações devem ser efetuadas ao aparecimento da doença, de modo a manter sãs as duas folhas superiores. Em anos muito favoráveis ao desenvolvimento da doença, efetuar 2 tratamentos com intervalo não superior a 21 dias, entre o princípio do encanamento e o espigamento. Em tratamentos localizados empregar uma concentração de 250 ml/hl quando se usem 400 litros de calda/ha.

35 dias
Videira
Oídio
(Erysiphe necator)
50 ml/hl ou 0,5 L/ha 


Para um volume de calda de 1000 L/ha. Realizar os tratamentos de acordo com o Serviço Nacional de Avisos Agrícolas. Na sua ausência iniciar as aplicações no estado de cachos visíveis e prosseguir os tratamentos enquanto se verifiquem condições favoráveis ao desenvolvimento da doença. A persistência biológica do produto é de 14 dias. Para evitar o desenvolvimento de resistências, não aplicar este produto ou qualquer outro que contenha DMI mais de 3 vezes, posicionados antes do fecho dos cachos. Os restantes tratamentos deverão ser realizados com fungicidas com outro modo de ação.
 

14 dias
Macieira e Pereira Pedrado
(Venturia inaequalis e Venturia pirina)
40-50 ml/hl


Seguir as recomendações do Serviço Nacional de Avisos Agrícolas.
Na sua ausência efetuar a proteção a partir do aparecimento da ponta verde das folhas. A persistência biológica do produto é de 10 a 12 dias, em função da maior ou menor pressão da doença. Efetuar no máximo 4 aplicações anuais, por cultura, com este ou com outro fungicida com o mesmo modo de ação DMI.

21 dias
Macieira Oídio
(Podosphaera leucotricha)
50 ml/hl


Efetuar o 1º tratamento ao abrolhamento dos gomos. O período de proteção para o oídio termina no fim do crescimento dos rebentos.
 

21 dias
Oliveira Olho-de-pavão
(Cycloconium oleaginum)
75 ml/hl


Aplicar na primavera, ao aparecimento da doença e em condições climáticas favoráveis. Repetir se necessário após 14 a 28 dias, efetuando no máximo 2 tratamentos anuais na cultura, com este ou outro fungicida com o mesmo modo de ação (DMI). Se necessário, prosseguir os tratamentos de outono com outros cúpricos aprovados para a finalidade.
 

-

 

 

 

Centro de Informação Anti-Venenos (CIAV): 808 250 250

 

Precauções toxicológicas, ecotoxicológicas e ambientais

 


Muito tóxico para os organismos aquáticos com efeitos duradouros


Provoca lesões oculares graves


Suspeito de afectar o nascituro

Pode provocar uma reação alérgica.
Provoca irritação ocular grave.
Suspeito de afetar o nascituro.
Muito tóxico para os organismos aquáticos com efeitos duradouros.
Pedir instruções específicas antes da utilização.
Não comer, beber ou fumar durante a utilização deste produto.
Usar luvas de proteção, vestuário de proteção, proteção ocular e proteção facial.
SE ENTRAR EM CONTACTO COM OS OLHOS: Enxaguar cuidadosamente com água durante vários minutos.
Se usar lentes de contacto, retire-as, se tal lhe for possível. Continuar a enxaguar.
Eliminar o conteúdo e a embalagem em local adequado à recolha de resíduos perigosos.
Não poluir a água com este produto ou com a seu ambalagem.
Para proteção de organismos aquáticos, não aplicar em terrenos agrícolas adjacentes a águas de superfície.
Ler o rótulo antes da utilização.
Manter fora do alcance das crianças.
Em caso de intoxicação contactar o Centro de Informação Anti-Venenos. Telf: 808 250 250

 

Para evitar riscos para a saúde humana e para o ambiente, respeitar as instruções de utilização.

 

 

Precauções Biológicas

 

Para evitar o desenvolvimento de resistências, realizar com este ou outro produto do grupo dos DMI, no máximo 3 tratamentos em videira, 2 em cereais e oliveira e 4 em macieira e pereira.

PRODUTOS
ONDE COMPRAR

Localize o distribuidor mais perto de si:

SUBSCREVA A NOSSA NEWSLETTER
CONTACTOS
Sede

Rua General Ferreira Martins, n 10-9A

1495-137 Algés

Ligue-nos

Telefone: +351 214 131 242

Fax: +351 214 131 284