A utilização de Adjuvantes na Protecção de Aplicações de Cobre em Olival

Nas últimas décadas, muito se tem evoluído nas aplicações de produtos fitofarmacêuticos e muitos têm sido os meios colocados ao serviço da lavoura no sentido de se fazerem aplicações com melhor eficácia e menores danos para o meio ambiente.

 

 

 

Destaque para moléculas cada vez mais “vectoriais” quanto aos alvos de destino e na maioria dos casos sem quaisquer danos sobre flora ou fauna estranha ao tratamento, equipamentos mais evoluídos com bicos de pulverização cada vez mais adequados ao fim a que se destinam e auxiliares ou “aceleradores de performances” designados por ADJUVANTES.

 

Ao contrário dos clássicos “molhantes” que apenas dispunham da funcionalidade de expandir em maior ou menor medida a gota, os adjuvantes caracterizam-se por disporem de mais do que uma funcionalidade.

 

Estes podem ser multifuncionais quando têm até três funcionalidades ou plurifuncionais quando contêm mais de três funcionalidades.

 

 

Que funcionalidades podem ser encontradas num adjuvante?

 

Molhabilidade - Adjuvante Agrícola Molhabilidade: capacidade de expandir em maior ou menor medida a gota que impacta no alvo por efeito tensioactivo;
   
Aderência - Adjuvante Agrícola Aderência: capacidade de fazer com que a gota que impacta o alvo se mantenha sobre o mesmo sem escorrimento;
   
Anti-salpico - Adjuvante Agrícola Anti-salpico: a inércia com que a gota é projectada sobre o alvo leva à necessidade de absorver o impacto da mesma impedido que se produzam salpicos e perda de calda para o solo;
   
Resistência à lavagem - Adjuvante Agrícola Resistência à lavagem: capacidade que confere à calda a propriedade de se manter eficaz sobre o alvo, resistindo à lavagem mesmo após quedas de precipitação ou regas por aspersão;
   
Acidificação - Adjuvante Agrícola Acidificação: característica inerente a alguns adjuvantes de acidificar a água que serve de suporte à aplicação, evitando a hidrólise alcalina e melhorando assim a eficácia e durabilidade da calda;
   
Anti-deriva - Adjuvante Agrícola Anti-deriva: por acção sobre as características físicas da calda, este tipo de adjuvantes recalibra a gota à saída da ponta de pulverização, evitando gotas com diâmetro inferior a 100 microns (deriva / evaporação) ou superiores a 400 microns (escorrimento);
   
Compatibilização de caldas - Adjuvante Agrícola Compatibilização de caldas: existem determinadas misturas de fitofarmacêuticos que podem ser de difícil estabilização no tanque (segregação, floculação, decantação, etc.). Um adjuvante que disponha desta funcionalidade permite manter a calda estável.

 

 

Em olival, as aplicações de cobre são feitas o longo do outono/inverno uma época em regra de maior pluviosidade.

 

Por outro lado, é necessário que a calda faça um bom recobrimento de toda a área vegetal a tratar e não existam escorrimentos de calda que uma vez no solo não têm qualquer eficácia.

 

Os volumes normalmente aplicados às aplicações de cobre são em regra elevados, fruto do elevado volume de massa vegetal a tratar.

 

A superfície da folha de oliveira é bastante cerosa e de muito fácil escorrimento, sobretudo quando se utilizam elevados volumes de calda que variam em função do tipo de instalação (intensivo ou super-intensivo).

 

 

Como podemos então caracterizar estas aplicações de cobres em olival?

 

Tratam-se de aplicações com alto volume de calda (> 500 L de calda por ha) e que naturalmente, pela própria natureza da folha são sujeitas a escorrimento.

 

Finalmente estas aplicações são muito expostas à acção mecânica da chuva que facilmente promove uma lavagem da calda.

 

O volume da calda utilizado é em regra suficiente para assegurar uma boa molhabilidade do alvo, mas haverá que assegurar que a calda se manterá sobre o mesmo através das seguintes funcionalidades:

 

  • Acção anti-salpico;
  • Retenção da calda sobre o alvo sem escorrimento posterior à aplicação;
  • Resistência à lavagem por acção mecânica da chuva. É neste processo que o Sticman intervém!

 

O Sticman é um adjuvante que para além do seu efeito super-molhante (amplia a gota que impacta o alvo até 15 vezes o diâmetro inicial), possui por via da sua formulação (látex sintético) a capacidade de absorver o choque da gota com o alvo, evitando que hajam salpicos sobre superfícies estranhas ao tratamento; retém a calda sobre o alvo impedindo que a mesma escorra para o solo e finalmente cria uma película de látex polimerizada em contacto com o ar que impede que a chuva arraste a calda para o solo, expondo a superfície das folhas à acção dos fungos que se pretendem combater.

 

Trata-se de um auxiliar indispensável a uma boa prática nas aplicações de cobre em olival que se distingue por um forte incremento na eficácia da pulverização com vantagens económicas e também de ordem ambiental.

 

A Lusosem dispõe de uma equipe técnico comercial preparada para o aconselhar em matéria de aplicação de fitofármacos e de utilização de adjuvantes, que está disponível para o visitar e aconselhar de acordo com as características do seu olival.

 

1	- Uma gota de calda não vence a tensão superficial e permanece estática sobre a superfície do limbo

1 - Uma gota de calda não vence a tensão superficial e permanece estática sobre a superfície do limbo.

2	- Uma gota de calda aditivada com Sticman, vence de imediato a tensão superficial recobrindo a totalidade do limbo à sua passagem

2 - Uma gota de calda aditivada com Sticman, vence de imediato a tensão superficial recobrindo a totalidade do limbo à sua passagem

3	- Após um minuto, é possível ver a expansão da gota aditivada com Sticman, mesmo num trajecto ascendente sobre a nervura principal

3 - Após um minuto, é possível ver a expansão da gota aditivada com Sticman, mesmo num trajecto ascendente sobre a nervura principal.

 

PRODUTOS

ONDE COMPRAR

Localize o distribuidor mais perto de si:

SUBSCREVA A NOSSA NEWSLETTER

CONTACTOS

Sede

Rua General Ferreira Martins, n 10-9A

1495-137 Algés

Ligue-nos

Telefone: +351 214 131 242

Fax: +351 214 131 284